Novidades

Intérprete de idiomas: como escolher esse profissional para o seu evento?

06 de setembro de 2019

Entenda as características de um bom intérprete de idiomas

Sua empresa precisa de um profissional para tradução simultânea? Mas você se deparou com a dificuldade de discernir se o profissional é bom? Isso acontece devido a falta de oficialização da profissão. Então, acaba acontecendo que qualquer pessoa que saiba outro idioma se torna um intérprete de idiomas em potencial. Mas é um erro pensar assim. Ainda mais na necessidade de contratar tradução simultânea para evento, sendo necessário conhecimento para ser fiel à oratória de quem está falando, e ainda precisar ter um pensamento rápido para isso.

Pensando nessa dificuldade que muitas empresas acabam se deparando, trouxemos alguns pontos que você pode observar ao contratar um profissional ou uma empresa para realizar a tradução simultânea do seu evento.


Índice:

1 – Considere a experiência do profissional 
2 - Dê informação antecipadamente ao intérprete
3 - Entenda as principais diferenças entre tradutores e intérpretes 
4 – Ética é importante para intérprete e tradutor 
5 – Saiba quais são os desafios que o intérprete de idiomas enfrenta
> Entenda, na prática, a profissão de intérprete de idiomas

O principal fator que definirá a capacidade de um intérprete de idiomas, é sua expertise. Isso porque cada tipo de interpretação requer um tipo de habilidade específica e cada tema/evento, precisa de um conhecimento específico.

Além disso, na prática, é importante para o público que o intérprete possa manter o fluxo natural da fala, bem como ser fiel à mensagem dada pelo orador. Neste sentido, a quantidade de experiência vai ajudar a identificar a qualidade do profissional.

Por outro lado, é importante que a empresa contratante forneça algum conteúdo para o intérprete poder se preparar de antemão. Isso pode ser confundido com falta de conhecimento, mas não significa isso. Quando o intérprete pede pelo material de estudo, não é porque ele não está preparado – muito pelo contrário. Essa postura é uma clara indicação do seu profissionalismo. Com o material, o intérprete vai se dedicar a estudar o tema antes de chegar no evento.

A tradução e a interpretação são duas disciplinas linguísticas muito parecidas. Inclusive, ambas podem ser realizadas pela mesma pessoa. No entanto, as habilidades, o treinamento e o tipo de domínio do idioma que a pessoa precisa ter se diferem tanto que normalmente são feitas por profissionais diferentes.

Mas, basicamente, a diferença entre o tradutor e o intérprete é:

  • Tradutor:  traduz texto

O tradutor tem a possibilidade de parar o estudo para pesquisar um termo no seu dicionário ou na internet. O tradutor de escrita é um profissional que trabalha sozinho, normalmente, em seu escritório ou casa e o seu conhecimento é obtido através de estudo e pesquisa.

  • Intérprete: faz a tradução oral

O intérprete já não tem a possibilidade de pausa, pois a tradução deve ser feita no momento, seja na sala de reunião ou conferência. Para o intérprete, o que mais contar é a experiência. Intérpretes, assim como tradutores, também realizam muita pesquisa e estudam com os materiais disponíveis antes do evento. No entanto, o intérprete simultâneo tem a experiência como a sua principal fonte de conhecimento. Ele está sempre inserido em reuniões e congressos internacionais, que é onde o conhecimento é obtido.

A ética profissional é especialmente importante na área de tradução. O tradutor tem em mãos, com muita frequência, documentos sigilosos. Por exemplo, documentos relacionados a inquéritos de corrupção de políticos famosos, antes de abrirem atuações no Brasil ou no exterior. Fatos que só aparecerão na imprensa meses ou anos depois desses documentos passarem pelas suas mãos.

O mesmo acontece na tradução consecutiva ou tradução simultânea. O intérprete será convidado para participar de tribunais ou reuniões de diretoria, onde, inclusive, os próprios funcionários são convidados a se retirarem pois serão tratados quesitos de alta sensibilidade profissional.

  • Temas

O primeiro desafio que se coloca para o tradutor e o intérprete é o conhecimento técnico do tema a ser tratado. As pessoas não viajam quilômetros e gastam em hotéis e salas de reunião para falar das coisas do dia a dia. Então, seja tradução de medicina, engenharia ou finanças, é importante estar preparado para cada assunto.

  • Sotaques

Na tradução simultânea, um segundo desafio serão os diferentes sotaques a qual o profissional será exposto. Só para falar de inglês, temos o inglês americano, o britânico de Londres, o sul-africano, o indiano etc… Se algum desses assusta, é só ter que traduzir escocês, pois nem os próprios ingleses entendem. Anos de profissão irão treinar o ouvido do intérprete para essas diferenças.


Quem fala: Francisco Javier Ferrés, intérprete desde 2000, Gestor da Tradinter

1 – Como você se tornou intérprete?

Depois de terminar um projeto de 7 meses em Viena, na Áustria, vim para o Brasil para trabalhar em uma empresa líder na área de traduções. Onde tive a oportunidade de me especializar nas áreas de jurídico e contábil, liderando o departamento de espanhol para as traduções juramentadas para licitações. Foi nesse cargo que notei a falta de um departamento de interpretação para atender os clientes que precisavam de tradução escrita.

Já na área de tradução simultânea, o primeiro cliente foi a Mercedes Benz. Em 2005, a empresa Mercedes Benz solicitou os nossos serviços para o seu evento anual de Aftersales para Dealers da América latina e do Caribe. Até os dias de hoje presto serviços para eles.

2 – Quantas traduções você já fez?

Os anos trazem a experiência, mas me fazem esquecer a quantidade de documentos traduzidos, que devem estar por volta dos quinze mil documentos. Na área de interpretação simultânea – ou tradução simultânea – devo estar fazendo uma média de 200 dias de interpretação por ano.

3 – Uso da tecnologia para tradução: como você vê isso?

Quando falamos de tecnologia, o tema é muito amplo e eu teria comentários para cada área. As tecnologias já têm mudado e muito a vida do tradutor. Para este propósito, eu dividiria as tecnologias em dois grandes grupos: as que são desenhadas substituir o tradutor e as que são desenhadas para auxiliar o tradutor.

4 – Vamos pela pergunta mais frequente. As tecnologias vão substituir o tradutor e o intérprete algum dia?

As tecnologias, como Machine Translation, vieram para ficar e é impressionante o progresso que elas estão tendo. Hoje em dia, conversamos com robôs inteligentes e capazes de entender as nossas perguntas e dar resposta com uma precisão impressionante. E os tradutores de texto online também já estão fazendo um bom papel para dar uma boa ideia do conteúdo do texto.

Agora, utilizar um programa de computador para traduzir um documento oficial ou um evento internacional, hoje, ainda é uma tarefa impossível de se realizar. Os idiomas têm lá as suas nuances, peculiaridades, expressões e inconsistências que ainda estão longe de ser captadas por um algoritmo.

5 – Quais tecnologias auxiliam o intérprete e o tradutor

É pertinente mencionar as tecnologias de apoio ao tradutor. Para tradução escrita existem tecnologias como SDL Trados e Wordfast, por exemplo. Esse tipo de ferramenta de gestão da tradução funciona como uma memória de tradução. Com ela, uma mesma frase ou um mesmo produto é traduzido sempre da mesma forma, então para textos repetitivos e catálogos, estes softwares têm revolucionado o mercado.

Na parte de tradução simultânea, a grande revolução virá através de ferramentas de Off-Site Translation. Hoje, plataformas já estão abrindo a possibilidade de o tradutor intérprete poder realizar o trabalho desde um escritório de interpretação ou mesmo a partir da sua casa. Essas tecnologias, sim, irão revolucionar a formas de se fazer a tradução simultânea. Os principais entraves hoje, no Brasil, são: internet instável, dependendo da tecnologia, e os preços muito fora da realidade nacional.

Conheça a Tradinter

A Tadinter, desde 2005, atua com tradução simultânea em São Paulo, recentemente alcançando o público de Santos também. Trabalhamos com profissionais com mais de 20 anos de experiência, oferecendo tradução simultânea e consecutiva em português, inglês, espanhol e francês. E tradução escrita em italiano, português, inglês, espanhol e francês. Em eventos com tradução simultânea, disponibilizamos equipamentos para atender essa especialidade.

A Tradinter oferece todos os serviços que você precisa em único lugar, conte com nossos intérpretes experientes e os melhores equipamentos, seja no setor público ou privado. Possuímos o certificado da “International Association of Professional Translatorns and Interpreters”.

Entre em contato conosco

Fale pelos telefones (11) 3828-0987 (13) 99726-1464 ou mande-nos uma mensagem pelo WhatsApp ou pelo e-mail.


A Tradinter atua com tradução simultânea em São Paulo e Santos, bem como tradução consecutiva e escrita. Unindo intérpretes, com mais de 20 anos de experiência, e equipamentos de tradução simultânea de ponta.


Gostou? Compartilhe!

(11) 3828-0987