Novidades

Tradução Simultânea para eventos médicos: como funciona?

21 de outubro de 2019

Entenda como o intérprete atua na tradução simultânea para eventos médicos

Além de dominar outro idioma o tradutor precisará entender diferentes contextos, e para isso será necessário estudar sobre termologias e palavras específicas da área e o tema em si.

Assuntos médicos é um desses exemplos, uma vez que a tradução simultânea para eventos médicos tem muito a ver com conhecimento do assunto. Escolhemos falar sobre eventos médicos devido à grande ocorrência dos mesmos no Brasil.

Tanto o tradutor escrito quanto o intérprete (responsável pela tradução oral), deverão ser ou se especializar muito nesta área, pois o nível de conhecimento técnico é enorme e o linguajar próprio de cada especialidade é muito específico, como foi por exemplo o evento da Fascia University organizado pela Universidade São Judas o mês passado, tema muito novo em muitos centros médicos, traduzido por nós.

O tradutor escrito deve ser muito preciso na escolha das palavras, pois o seu trabalho pode ser utilizado para a publicação em algum Journal of Medicine, e será lido pelos maiores especialistas do mundo nessa área. Por esse motivo o tradutor deverá ler antes sobre o tema, fazer a tradução e depois ainda ter tempo para fazer a revisão do entendimento e da terminologia. Para isso deve-se conhecer a terminologia oficial que pode ser encontrada na nomenclatura Terminologia Anatomica que colocamos aqui o link do Wikipédia. O intérprete, no entanto, não terá a possibilidade de consultar, menos ainda de revisar, portanto ele deverá chegar no evento já preparado no tema e especializado na área médica. Se por um lado a sua tradução não será publicada em algum Journal, ele estará perante uma plateia de especialistas que investiram seu tempo e dinheiro para estar no evento e esperam uma tradução à altura da importância do congresso. 

Índice:

Como o intérprete se prepara para eventos?

Dinâmica da tradução simultânea para eventos médicos

Como é feita a tradução simultânea de eventos médicos?

A Medicina possui diversos termos específicos e, quanto mais se aprofunda em uma área, mais específicos eles se tornam. Por exemplo, uma palestra sobre a área de cardiologia terá termos diferentes de um evento para reumatologistas. Por outro lado, nessa área é comum ter cognatos verdadeiros. Por esse motivo o tradutor intérprete irá se preparar para cada evento utilizando todo o arcabouço de informações que dispõe de eventos passados e também da própria Internet. Damos alguns conselhos de como se prepara o intérprete para eventos médicos:

  1. Deve-se identificar a especialidade a ser tratada no evento e ler sobre o tema para entendê-lo antes de inclusive de fazer um glossário.
  2. Deve-se entender quais as partes anatómicas envolvidas ou afetadas por essa disciplina. Para este quesito, uma ótima ferramenta é o Atlas de Anatomia Humana de Netter, que além de dar uma impressionante visualização da anatomia, está disponível em vários idiomas, o que ajudará no próximo passo, que é criar o glossário
  3. Será preciso fazer uma pesquisa em nomes e funções de quaisquer tipos de instrumentos que sejam utilizados no tratamento dessa especialidade, pois eles aparecerão com frequência.
  4. Depois será criado um glossário: durante a fase de entendimento e estudo da anatomia, aparecerão certamente uma série de termos e siglas que são conceitos novos e é importante tê-los na ponta da língua.
  5. Deverá ser feita uma pesquisa de quem são os palestrantes e entender como cada um aborda o tema e quais são as suas especificidades. Também é importante assistir vídeo aulas desses doutores no Youtube e ver como essa pessoa fala e se expressa.
  6. Já comentamos em outros posts sobre a importância de o palestrante passar para o intérprete, com antecedência, o material que será usado. Mas dificilmente isso acontece pois, o palestrante costuma ter os slides em cima da hora. Uma saída, é o intérprete tentar ver esses slides pouco antes de o evento começar, no próprio local. O que pode não ajudar, uma vez que pode haver só imagens.

Os eventos terão sempre palestras em português para outras línguas e das outras línguas para o português. O que significa que o trabalho do intérprete é interpretar tanto do português para outro idioma, quanto do idioma estrangeiro para português, uma vez que na plateia terá estrangeiros e brasileiros.

Conforme a especialidade, pode ser encontrado com muita frequência a seguinte dinâmica: casos clínicos expostos na mesma sequência: descrição do caso/paciente > diagnóstico > tratamento/medicamentos utilizados > resultados. Algumas palestras fazem uma linha do tempo da doença comentada, traçando a evolução das formas de diagnóstico e de tratamento.

Outra característica comum é as palestras durarem, em média, 30 minutos.

É muito frequente que no embalo e entusiasmo do palestrante dispare na velocidade, e nessa situação enquanto um dos intérpretes realiza a tradução simultânea ou outro colega fica fazendo anotações, para ajudar o colega, de números, termos e nomes difíceis de lembrar, como se fosse um copiloto que ajuda na condução de quem está dirigindo a tradução. Este é um dos principais itens de porque os intérpretes trabalham sempre em dupla. Quando isso acontece, quase nunca intérprete pode pedir para o mestre de cerimônia explicar a situação para o palestrante e pedir que ele diminua seu ritmo. Por isso, insistimos, trabalhe sempre em dupla com intérpretes experientes.

A realização da tradução simultâneas para eventos médicos leva a mesma dinâmica que a dos demais eventos. O que diferencia mais é a dinâmica mais intensa, pois mesmo nos momentos em que se revezam na tradução, o intérprete que está “descansando” assume de fato a posição de copiloto de cabine auxiliando na anotação dos números e nomes e também faz pesquisa técnica de alguns termos mais recorrentes.

A primeira questão é trabalhar sempre em pares para cada idioma. Cada cabine deverá ter sempre um par de tradutores que irão se revezar na tradução a cada 30 a 20 minutos por conta da intensidade intelectual do trabalho. O segundo intérprete não só reveza cada meia hora para descanso, mas também funciona como um backup em caso de qualquer inconveniente com o primeiro intérprete, como algum mal-estar ou algo assim, o que de caso contrário obrigaria a parar o evento.

Mas como funciona o sistema de tradução propriamente dito?

Suponhamos que estamos em um evento de coluna, onde temos keynote speakers dos Estados Unidos, da Europa, do Brasil, Colômbia e Argentina. Bom, então já sabemos que teremos palestras em inglês, espanhol e português. Nesse auditório cada palestrante deverá poder se expressar no idioma que lhe for mais conveniente e ser escutado pelo auditório nos demais idiomas.

Enquanto o palestrante brasileiro estiver palestrando, em duas cabines diferentes, os dois pares de tradutores irão receber o som da palestra e irão chavear a sua tradução, uma para espanhol e a outra para inglês. Dessa forma quem é brasileiro poderá ouvir a palestra diretamente do som do auditório, mas quem é dos EUA ouvirá no canal de inglês e hispanos no canal de espanhol, e todos ouvem então no seu próprio idioma o que está sendo dito. Quando muda o idioma há nas cabines um jogo de chaveamento para endereçar a tradução para o idioma e público pertinente. No caso exposto, supondo que no final da apresentação do doutor brasileiro o ouvinte estrangeiro coloque uma pergunta. Nesse caso a cabine de espanhol continua traduzindo para espanhol, só que agora não mais do português, mas do inglês para espanhol, e a cabine de inglês chaveia a tradução do canal de inglês para o canal de português e assim, mais uma vez, o que está sendo dito volta a ser passado para as outras duas línguas.

Experiência

A experiência é o fator que sempre coloca o intérprete de idiomas em vantagem. Quanto mais eventos forem realizados sobre um tema, mais conhecimento ele adquire, tornando a pesquisas futuras mais fáceis. Além disso, seu material de estudo particular vai sendo alimentando e ele obtém um conteúdo maior e mais completo para futuras consultas em ocorrência de novos eventos.

Conheça a Tradinter

Desde 2005, a Tradinter trabalha com tradução simultânea em São Paulo, com presença no Porto de Santos também. Atuamos com profissionais que possuem mais de 20 anos de experiência, oferecendo tradução simultânea e consecutiva em português, inglês, espanhol e francês. E tradução escrita em italiano, português, inglês, espanhol e francês. Em eventos com tradução simultânea, disponibilizamos equipamentos para atender essa especialidade.

A Tradinter oferece todos os serviços que você precisa em único lugar, conte com nossos intérpretes experientes e os melhores equipamentos, seja no setor público ou privado. Possuímos o certificado da “International Association of Professional Translatorns and Interpreters”.

Entre em contato conosco

Fale pelos telefones (11) 3828-0987 (13) 99726-1464 ou mande-nos uma mensagem pelo WhatsApp ou pelo e-mail.


A Tradinter atua com tradução simultânea em São Paulo e Santos, bem como tradução consecutiva e escrita. Unindo intérpretes, com mais de 20 anos de experiência, e equipamentos de tradução simultânea de ponta.


Gostou? Compartilhe!

(11) 3828-0987